O diagnóstico e o Evangelho

04:22


O Diagnóstico e o Evangelho

Julio C. S. Celestino



Introdução

“Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça. ” – Romanos 5.20

O que deve ser pior do que ir ao médico para fazer alguns exames e receber um diagnóstico trágico? Imagine um consultório médico, e neste consultório há apenas você, o médico e o resultado dos seus exames nas mãos dele. Você está se sentindo bem, está se sentindo saudável, e está ansioso para ouvir o médico dizer que está tudo bem, pegar seus exames e voltar aos seus afazeres do cotidiano tranquilamente.
O médico abre o envelope com o resultado dos seus exames e expressa espanto, olha para você com os olhos arregalados e pergunta: você está vivo?!  - Você acha estranho diz que sim, e ele explica: estou dizendo isso porque você está cheio de tumores espalhados pelo corpo! Você está me ouvindo? Há tumores nos seus ouvidos! Você está me enxergando mesmo?! Sua visão também está comprometida! Sua situação é gravíssima!
Imaginou? Como seria grande o seu desespero!


Mensagem

A lei revela o caráter e a vontade de Deus, mas o homem por si só não pode cumpri-la, porque o homem foi manchado pelo pecado; todos nascemos filhos de Adão. Por isto, a lei serviu como um termômetro, que diagnosticou e mostrou a doença; isto mesmo, a humanidade tornou-se doente através de Adão, e assim como o termômetro detecta a febre e não pode cura-la, a lei mostrou o pecado e ao comparar nossa vida com a lei de Deus detectamos a doença, mas a lei é incapaz de nos salvar, por este motivo o versículo supracitado é enfático em dizer que o pecado abundou no mundo.

No capitulo um de Romanos, Paulo prova que se os gentios dependerem de seus próprios méritos receberão a condenação como salário. Em seguida, no capítulo dois, Paulo prova que os legalistas religiosos, por suas obras, também merecem a condenação da parte de Deus. E por último, no capítulo três, Paulo prova que por suas obras e méritos os judeus também merecem seu lugar no lago de fogo que atormenta dia e noite aquele que nele é lançado. O capítulo três conclui que os homens, seja qual for sua religião, seja qual for sua cultura, se dependerem de suas obras ou da lei para se salvarem, com os seus próprios pés irão todos para o inferno, e assim faz parte o que é chamado de “doutrina da depravação total”. Este é o diagnóstico que o médico te apresentou. Se eu te desse um estojo de lápis de cor para pintar a bíblia, com que cor você pintaria os três primeiros capítulos de Romanos? Creio que você pintaria com uma cor bem sombria, triste, quem sabe um cinza?

         Voltando para o texto, agora nós leremos a palavra mais bonita, mais alegre, mais esperançosa do texto. Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; MAS... Este “mas” é lindo, você pode pintar esta palavra com uma cor viva, um dourado, verde quem sabe; este “mas” representa as boas novas do evangelho de Cristo. Para perceber a importância, vamos voltar para o consultório com o doutor.
Imagine agora, depois de o médico te dizer todas aquelas coisas sobre sua saúde, você está desesperado sabendo que vai morrer, e de repente o médico diz: “Seu quadro é gravíssimo, MAS...”. Ouvir esse “mas” ia te trazer tanta esperança, te deixaria tão ansioso que se o doutor completasse: “MAS... vou ali almoçar depois eu volto para te contar”; você ia dizer: “Pelo amor de Deus não vai! Você disse “mas”! Existe uma cura para mim? Eu tenho uma chance de viver? Há uma saída?

“...mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça. ”.

Existe uma cura, existe uma chance de viver, há uma saída! Jesus é esta graça maravilhosa, este favor imerecido que desceu da glória para receber sobre si a sentença de nossos pecados. Esta graça que superabundou é aquela que se fez maldição por nós, derramando teu precioso sangue na cruz do gólgota para no salvar do lago de fogo eterno que foi preparado para satanás e seus anjos. O pecado abundou, isto é uma verdade incontestável, pois, o coração do homem é inclinado para o mal desde sua meninice, mas o Espírito Santo de Deus tem poder para reverter o quadro do pecador e adota-lo como filho para herdar com Cristo as maravilhas celestiais.
“Deus enviou o teu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha vida eterna”. O texto supracitado diz que o pecado foi grande, mas a glória da misericórdia de Deus é maior, e para a nossa alegria, esta graça está disponível a todos!
Paulo disse que era o pior dos pecadores, mas recebeu a graça maravilhosa da salvação. Você também pode receber esta graça, as portas da casa do Pai ainda estão abertas para você; O Médico dos médicos tem a solução para a sua doença da alma, venha ser filho de Deus através de Jesus se ainda és filho de Adão. Disse Jesus:

- Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora. – João 6.37

Você Também Pode Gostar

0 comentários

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images