O Brasil Nasceu Gay

15:46

Imagem extraída da publicação do canal Buenas Ideias no Facebook

 

Eduardo Bueno – Canal Buenas Ideias (Youtube)

 

Facebook – postado no dia 28/06/2022

 

“Feliz dia do orgulho gay! A homossexualidade existe desde que o mundo é mundo, em todas as comunidades humanas das quais se tem registro. Muito mais recente do que a homossexualidade é a repressão dessas práticas, que só se tornou sistemática a partir do avanço da Santa Inquisição que, não satisfeita em perseguir só europeus, veio ao Novo Mundo espalhar terror e retrocesso. Em um vídeo antigo do nosso canal, Eduardo Bueno relembra as histórias de homossexuais, travestis, transexuais e hermafroditas dos primórdios do Brasil, presentes tanto nas tribos indígenas como nos grupos dos colonizadores portugueses e espanhóis. Afinal, a luta pela igualdade de gênero e pelos direitos da comunidade LGBT mais e mais é cada vez mais atual - e o canal Buenas Ideias está na chuva para se molhar. Celebre o dia do orgulho gay assistindo nosso vídeo "HISTÓRIA DO BRASIL LGBT" lá no YouTube!”

 

            Hoje quero comentar acerca da postagem do professor de história Eduardo Bueno, também conhecido como “Peninha” o professor “pop”. A imagem da postagem tem como plano de fundo uma foto de manifestantes sobreposta com as cores do arco-íris com a frase “O BRASIL NASCEU GAY”.


Em primeiro lugar é oportuno citar que antes de ser tomado de assalto pelo político e ativista gay Harvey Milk (1930-1978) e seu designer Gilbert Baker (1951-2017) em 1978 nos Estados Unidos, o simbolismo do arco-íris foi e continua sendo usado por judeus e cristãos como o sinal de uma aliança entre Deus e a humanidade nos tempos de Noé. Ainda que no ceticismo ateu exista a negação da existência de um Deus, o fato é que, há aproximadamente 1.600 anos antes de Cristo, Moisés registrou “o arco” como sendo um sinal criado por Deus para recordação da aliança de que nunca mais ocorreria um dilúvio novamente (Gn 9.16). Depois, bem depois, em 1978, as cores do arco-íris apareceram pela primeira vez nas ruas de São Francisco ligadas ao movimento LGBT [1].  Agora, vamos analisar alguns trechos do texto:

 

“A homossexualidade existe desde que o mundo é mundo”

             Tal afirmação é relativa, depende da cosmovisão de quem se depara com ela. Para os cristãos que acreditam que a bíblia é a inerrante palavra de Deus, a princípio não havia homossexualidade; Deus criou macho e fêmea numa dispensação em que o homem não conhecia o bem e o mal, apenas o bem. Cremos que o pecado trouxe consigo tal comportamento e ambos passaram a fazer parte inerente da humanidade após a queda do homem descrita no livro de gênesis. Outro fato interessante a ser pensado é que o antropofagismo e o infanticídio também existem desde que o mundo é mundo, porém, qualquer civilização sensata entende que não são práticas moralmente corretas de serem praticadas, logo, o fato de algo existir “desde que o mundo é mundo” não é argumento empírico para sua aceitação comum.

 

“Muito mais recente do que a homossexualidade é a repressão dessas práticas, que só se tornou sistemática a partir do avanço da Santa Inquisição que, não satisfeita em perseguir só europeus, veio ao Novo Mundo espalhar terror e retrocesso”

            Aqui o professor Peninha afirma que a repressão da prática homossexual é recente e só se tornou sistemática na idade média através da igreja Católica. Ledo engano! Na verdade, suspeito que não seja por falta de saber, já que a postagem vem de uma pessoa reconhecidamente erudita. O fato é que a sistematização dessa “repressão” citada pelo professor existe há pelo menos 1.600 anos antes de Cristo no livro da lei dos judeus, a Torah. Logo se percebe que a narrativa da publicação foi estrategicamente direcionada para ludibriar os incautos e servir de êxtase para os militantes progressistas de plantão.

Outra coisa interessante é a insinuação de que a igreja Católica veio ao novo mundo (apenas) para espalhar terror e retrocesso, sendo que, diferente da música “Índios” de Joge Ben Jor, os índios também não eram santos imaculados. Eles guerreavam uns com os outros, praticavam antropofagismo e infanticídio por questões igualmente religiosas. Não estou com isso defendendo as atrocidades e a morte que os europeus trouxeram para o novo mundo, mas, entendo que é preciso se coerente com todos os fatos ao invés de “lacrar” com uma narrativa unilateralmente militante de meias verdades.


Em suma, sobre a frase “O Brasil Nasceu Gay”, caberia ao professor explicar tal afirmação. Seria com a chegada dos primeiros habitantes na terra? Ou se refere a algum momento específico da história da terra já batizada com o nome Brasil? O que seria esse “nascimento”? Enfim, vago demais para merecer a devida atenção.

 

 

 

[1] https://www.brasildefato.com.br/2021/06/08/como-o-arco-iris-se-tornou-bandeira-lgbt

 Link original da postagem na página Buenas Ideias: https://bityli.com/KkYPeQ

 


Julio Celestino

Vitória, Espírito Santo, 28 de março de 2022.   

Você Também Pode Gostar

0 comentários

Visite o Canal Julio Celestino

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images