Cuidado! Você não pode Errar...



Você já parou para pensar que até mesmo a música secular tem seu facho de luz? Ainda que o objetivo principal da letra não seja glorificar ao único Deus, elas podem conter pequenas lições que levam seus ouvintes a refletirem sobre algumas dificuldades da vida.


“Examinai tudo. Retende o bem." - Apóstolo Paulo


Certo homem de periferia vivia com prudência e tinha o respeito dos que estavam ao seu redor. Costumava jogar bola com os amigos, tinha uma namorada e sempre andava arrumado na medida do possível. Certo dia ele começou a se envolver com alguns rapazes de poder aquisitivo mais alto e então passou a viver uma vida totalmente diferente da que estava vivendo. Mergulhado noutros costumes, gastou tudo que tinha com festas, bebidas e mulheres da vida. No fim das contas este homem tornou-se um mendigo, um pedinte, sequer sua dignidade lhe restou.

Essa história narrada na música Capítulo 4, versículo 3 do grupo Racionais Mc’s expõe uma realidade presente na vida de milhões de brasileiros. Ela fala daqueles homens que não tem a opção de errar demasiadamente nas decisões da vida, pois isto seria suicídio! O recado que foi dado por esta história é que os jovens que moram nas periferias precisam ter mais cuidado com as decisões e atitudes que venham a tomar durante sua trajetória, porque em sua grande maioria são filhos de pais carentes, que lutam a vida inteira apenas para ter onde morar, o que comer e o que vestir.

Ao ouvir o trecho em que este personagem vive com prudência, podemos interpretar que ele tinha tudo o que precisava para viver com dignidade. Porém este começou a se envolver com os que a música chama de “branquinhos do shopping”, ou seja, os de poder aquisitivo mais alto, também conhecidos popularmente como playboys.  A partir de então sua vida foi um desastre total, perdeu tudo, chegou ao fundo do poço.


Então, o que deu errado?

            É importante refletir sobre a vida dentro e fora da favela, a vida na escassez e a vida de fartura. É notável que os jovens brasileiros que não tem uma vida cristã tendem a se aventurar em seus desejos mergulhando em tudo que é agradável à carne. Porém, os resultados de quando um “playboy” resolve extravasar em festas, drogas e sexo são totalmente diferentes do que na vida de um jovem carente. Geralmente nas favelas, os chamados “playboys” são aqueles que seus pais ou responsáveis têm certo poder aquisitivo mesmo que estejam longe de serem ricos como o Silvio Santos. Afinal para quem não tem nada, pouco é muita coisa.

Quando um playboy entra para o mundo extravagante de festas, drogas e sexo, ao perder tudo que tem, ainda tem a sorte de terem responsáveis com condições de sustenta-los pagando uma clínica de reabilitação, curso profissionalizante, faculdade, casa, comida, roupa lavada e quem sabe coloca-los para trabalhar no empreendimento da família visando que este dê a volta por cima.

Por outro lado, quando um jovem mais humilde resolve entrar nesta vida, acaba caminhando para sua própria morte. Um jovem de família carente deve pensar mil vezes antes de experimentar drogas, um milhão de vezes antes de gastar seu salário com bebidas, festas e sexo demasiadamente, e um bilhão de vezes antes de largar os estudos. Diferentemente dos “branquinhos do shopping” dos Racionais, este não tem um pai concursado, advogado ou empresário. Não há ninguém por ele quando chegar ao fundo do poço, ninguém para sustenta-lo e incentiva-lo com cursos e clínicas de recuperação a fim de que levante e sacuda a poeira. Para manter uma vida de ostentação, o jovem favelado precisa de dinheiro, e para muitos a única saída é o crime.

Sabemos que é possível chegar ao objetivo da prosperidade através da honestidade, porém é um processo demorado, que requer trabalho, dedicação, renúncia e por vezes humilhação temporária. Esta é a porta estreita da vida, e o crime é uma das portas largas e espaçosas que conduzem a perdição, e muitos são os que entram por elas.

A desigualdade social existe e é dura com as pessoas! Infelizmente não é possível individualmente mudarmos este quadro, transformando o mundo numa utopia onde todos são prósperos. Até mesmo o Senhor Jesus Cristo afirmou que na presente era os pobres sempre vão existir (Jo 12.8). Porém, é possível amenizar as intempéries da vida tomando decisões sábias. O mundo nos oferece tantas coisas, mas não devemos aceitar, pois tudo é ilusão, não vale a pena trocar uma eternidade de alegria por aquilo que ele dá. A tão sonhada prosperidade seguida de paz acontecerá aqui na terra sim, quando o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo descer do céu com sua igreja glorificada para estabelecer o seu reino milenar (Ap 20.4-6), mas até lá é necessário vigilância e prudência em todos os caminhos.

Talvez você pense que todas as esperanças se acabaram e por algum motivo pensa em se entregar a este mundo de horror, seja para procurar e encontrar algum prazer ou seja por desgosto. Mas eu quero lhe dizer que existe um Deus no céu que te ama e que quer o teu melhor, mas é necessário um esforço da sua parte. Resista ao dia mal, trabalhe, seja honesto, entregue seus caminhos ao Senhor e acredite Ele cuidará de ti e que Ele tem poder para te levar onde você quer chegar. Mas para isso é preciso acreditar e resistir.

Não podemos abrir brechas para Satanás entrar na nossa vida através do produto do outdoor e das ilusões da mídia corrompida, porque é desta forma que ele tem andado ao nosso derredor bramando como um leão procurando a quem possa tragar.

A música supracitada é direcionada ao povo sofrido das periferias brasileiras, e com relação a advertência de procurar evitar o erro quando se é de família carente, eu assino em baixo. Não estou dizendo que o rico pode errar, apenas estou reafirmando que quando o único copo d’água está na mão, o cuidado para não tropeçar nas areias do deserto deve ser redobrado, porque na maioria das vezes não sabemos onde está ou como chegar no manancial.


Nota: a música comentada no texto é um rap nacional com suas peculiaridades. Tal trecho muito me ensinou durante minha adolescência e juventude quando afastado de Deus. Caso você seja um religioso de ouvidos sensíveis, não precisa procura-la e ouvi-la. O que é exaltado nesta reflexão é o princípio contido neste improvável “facho de luz” do assunto tratado.

Julio Celestino
17 de maio de 2019, Vitória, Espírito Santo.

Jesus e o Fim dos Tempos - O Início da Grande Tribulação




UMA INTERPRETAÇÃO DE MATEUS 24

Versículos 4-14

Um Paralelo com Apocalipse 6

De acordo com o Dr. Thomas Ice os versículos 4-14 de Mateus 24 se referem à primeira metade da Grande Tribulação (três anos e meio). Segundo ele, os selos do juízo de Deus sobre a terra descritos em Apocalipse 6 se encaixam perfeitamente em Mateus 24.4-14. 

Alguns intérpretes futurista enxergam em Mateus 24 uma narrativa profética que diz respeito ao período interadiventos, ou seja, que as profecias contidas em Mateus 24 estão sendo ou serão cumpridas desde a primeira até a segunda vinda de Jesus.

Neste breve esboço irei mostrar que apesar de estarmos vivendo como que uma sombra dos vários acontecimentos descritos no discurso do Monte das Oliveiras, o cumprimento de tais profecias é ainda futuro. Defendo que em Mateus 24 Jesus narra cronológicamente o período chamado Grande Tribulação até sua segunda vinda. 

Segue o paralelo entre o discurso do Monte das Oliveiras e Apocalipse 6


1 - Falsos Messias e Falsos profetas

APOCALIPSE 6.2
MATEUS 24.5,11
MARCOS 13.6
LUCAS 21.8

E olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso, e para vencer.

(Anticristo)


“Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.

“E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos.


Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.


Disse então ele: Vede não vos enganem, porque virão muitos em meu nome, dizendo: Sou eu, e o tempo está próximo. Não vades, portanto, após eles.


Perguntas

1.    Se os versículos 4-14 de Mateus 24 não se refere ao período interadventos, como encaixar o fato de que “muitos” surgirão reivindicando para si o título de Messias sendo que de acordo com Apocalipse 6.2 aparentemente apenas o Anticristo o reivindicará?

2.    Quais são os argumentos que evidenciam que Mateus 24.4-14 se referem a primeira metade da Grande Tribulação?

3.    Por que Mateus 24 não pode referir-se especificamente aos dias atuais?

4.    Os falsos Messias e profetas que se mantêm presentes desde os primeiros séculos depois de Cristo não indicam que a profecia de Mateus 24.5,11 está sendo cumprida?


2 – Guerras

APOCALIPSE 6.2-4
MATEUS 24.6-7
MARCOS 13.7
LUCAS 21.9

“E olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso, e para vencer.

“E, havendo aberto o segundo selo, ouvi o segundo animal, dizendo: Vem, e vê.

“E saiu outro cavalo, vermelho; e ao que estava assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da terra, e que se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada.

“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.

“Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares.

E, quando ouvirdes de guerras e de rumores de guerras, não vos perturbeis; porque assim deve acontecer; mas ainda não será o fim.

E, quando ouvirdes de guerras e sedições, não vos assusteis. Porque é necessário que isto aconteça primeiro, mas o fim não será logo.

Perguntas

1.    Sobre Mateus 24.4-14, é possível adotar a interpretação da Tribulação sem rejeitar completamente a interpretação Interadiventos?

2.    As guerras e rumores de guerra que sempre estiveram presentes desde o início da igreja não implica no cumprimento da profecia de Mateus 24.6-7?


3 – Discórdia Internacional

APOCALIPSE 6.3-4
MATEUS 24.7
MARCOS 13.8
LUCAS 21.10

“E, havendo aberto o segundo selo, ouvi o segundo animal, dizendo: Vem, e vê.

“E saiu outro cavalo, vermelho; e ao que estava assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da terra, e que se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada.

(Vermelho - Sangue - Guerra)

Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares.

Porque se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes e tribulações. Estas coisas são os princípios das dores.

Então lhes disse: Levantar-se-á nação contra nação, e reino contra reino;

Observação: a discórdia internacional sempre existiu. Indicando de que Jesus estava falando de um tempo futuro e específico.


4 – Fomes

APOCALIPSE 6.5-8
MATEUS 24.7
MARCOS 13.8
LUCAS 21.11

“E, havendo aberto o terceiro selo, ouvi dizer o terceiro animal: Vem, e vê. E olhei, e eis um cavalo preto e o que sobre ele estava assentado tinha uma balança em sua mão.

“E ouvi uma voz no meio dos quatro animais, que dizia: Uma medida de trigo por um dinheiro, e três medidas de cevada por um dinheiro; e não danifiques o azeite e o vinho.

“E, havendo aberto o quarto selo, ouvi a voz do quarto animal, que dizia: Vem, e vê.

“E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra.

Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares.

Porque se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes e tribulações. Estas coisas são os princípios das dores.

E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu.

Observação: a fome sempre existiu.


5 – Pestes

APOCALIPSE 6.5-8
MATEUS 24
MARCOS 13.8
LUCAS 21.11

“E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra.

Sem referência

Sem referência

E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu.

Observação: as pestes sempre existiram.Indicando de que Jesus estava falando de um tempo futuro e específico.


6 – Perseguição e Martírio
APOCALIPSE 6.9-11
MATEUS 24.9
MARCOS 13.9-13
LUCAS 21.12-17

E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram.

“E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?

“E foram dadas a cada um compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda um pouco de tempo, até que também se completasse o número de seus conservos e seus irmãos, que haviam de ser mortos como eles foram.

Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão.

“Mas olhai por vós mesmos, porque vos entregarão aos concílios e às sinagogas; e sereis açoitados, e sereis apresentados perante presidentes e reis, por amor de mim, para lhes servir de testemunho.

“Mas importa que o evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações.

“Quando, pois, vos conduzirem e vos entregarem, não estejais solícitos de antemão pelo que haveis de dizer, nem premediteis; mas, o que vos for dado naquela hora, isso falai, porque não sois vós os que falais, mas o Espírito Santo.

“E o irmão entregará à morte o irmão, e o pai ao filho; e levantar-se-ão os filhos contra os pais, e os farão morrer.

“E sereis odiados por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo.

“Mas antes de todas estas coisas lançarão mão de vós, e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e às prisões, e conduzindo-vos à presença de reis e presidentes, por amor do meu nome.

“E vos acontecerá isto para testemunho.

“Proponde, pois, em vossos corações não premeditar como haveis de responder;

“Porque eu vos darei boca e sabedoria a que não poderão resistir nem contradizer todos quantos se vos opuserem.

“E até pelos pais, e irmãos, e parentes, e amigos sereis entregues; e matarão alguns de vós.

“E de todos sereis odiados por causa do meu nome.

Perguntas

1.    Perseguições e martírios que aconteceram com o povo judeu durante a história, assim como as perseguições e martírios que acontecem com cristãos em países intolerantes à fé cristã não torna essa profecia como já cumprida ou se cumprindo?


7 – Terremotos

APOCALIPSE 6.12
MATEUS 24.7
MARCOS 13.8
LUCAS 21.11

E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue;

Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares.

Porque se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes e tribulações. Estas coisas são os princípios das dores.

E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu.


8 – Fenômenos Cósmicos

APOCALIPSE 6.12-14
MATEUS 24
MARCOS 13.8
LUCAS 21.11

“E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue;

“E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte.

“E o céu retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares.

Sem referência

Sem referência

E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu.




Referência:
Ice, Thomas, "Jesus e o Fim dos Tempos", p.27, Editora Chamada da Meia-Noite


Julio Celestino, 21 de Abril de 2019, Vitória, Espírito Santo.

Com Deus Não Se Brinca



Qual é o limite do humor?

            Em programas de rádio e TV muitos humoristas e espectadores levantam essa pergunta: qual é o limite do humor? Alguns humoristas acreditam que o humor não deve ter limites, por isso eu gostaria de externar neste breve texto o meu veemente repúdio ao que está acontecendo entre nossos jovens e adultos que vem escarnecendo de Deus na pessoa do Espírito Santo através de um mar de vídeos “engraçados” envolvendo brincadeiras com Deus e o seu modo de agir. Antes de tudo, gostaria de desafiar o caro leitor a imaginar alguém caçoando de seus pais em algum vídeo da internet. Imagine que tal pessoa começa a gravar vídeos brincando com a forma de andar da sua mãe, ou fazendo piadas com a aparência do seu pai por exemplo. Certamente nenhum filho (a) se sentiria confortável ao ver seus pais sendo alvos de piadas vexatórias não é mesmo? Agora imagine se essas piadas e brincadeiras viessem dos próprios filhos? Seria difícil de acreditar e duro de aceitar em tamanha desonra, porém é exatamente isso que vem acontecendo com mais intensidade nesses últimos dias através da internet pelos próprios cristãos com relação ao seu soberano pai celestial.


Falar sobre salvação é necessário, mas certos assuntos são urgentes!

         “Amados, procurando eu escrever-vos com toda diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi entregue aos santos” – Judas 3.

       Algumas pessoas irão me chamar de crítico e que eu poderia estar gastando meu tempo falando de salvação ao invés de comentar a atitude dos palhaços de circo gospel, por isso é oportuno citar o versículo três da epístola de Judas, pois ele sabia muito bem que falar sobre salvação era necessário, porém, há certas coisas que acontecem no meio da igreja que precisam de reparo urgente. Vários vídeos circulam entre os crentes através de redes sociais brincando com o agir do Espírito Santo na igreja, e pasmem, cristãos pentecostais! Eles pulam, giram, rodopiam e fazem gestos com fundo musical engraçado para arrancar gargalhadas dos internautas e gerando tristeza ao Espírito Santo (Ef 4.30). Como foi sugerido acima, qual filho gostaria de ver seus pais sendo alvos de piada? E se nenhum filho gostaria de presenciar tal coisa, porque nós os filhos de Deus estamos com esse tipo de comportamento com o Pai celestial? E por que nossos irmãos assistem e se divertem com este escarnecimento das coisas santas? Os primeiros a zombarem de Deus e do seu agir foram homens que não tinham temor a Ele; e se hoje os próprios crentes continuarem a fazer o mesmo, ainda que seja com uma roupagem gospel e aparentemente inocente, estarão fazendo o contrário do que está recomendado em Salmos 1.1, isto é, estarão andando segundo o conselho (ou costume) dos ímpios.

A bíblia nos adverte: “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.” – Gálatas 6.7




Julio Celestino - 05 de Abril de 2019, Vitória, Espírito Santo. 

A Identidade dos Filhos de Deus em Gênesis 6


OS FILHOS DE DEUS E AS FILHAS DOS HOMENS
Gênesis 6.1-4

"E ACONTECEU que, como os homens começaram a multiplicar-se sobre a face da terra, e lhes nasceram filhas, Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. Então disse o SENHOR: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele também é carne; porém os seus dias serão cento e vinte anos. Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama."

DEZ MOTIVOS PARA CRER QUE ERAM ANJOS CAÍDOS

1º - De acordo com Gênesis 6.1, quem começou a multiplicar-se sobre a face da terra foi a humanidade, filhos dos homens, filhos de Adão. A palavra “começaram” nos dá entendimento de que o texto está se referindo ao início da expansão humana na terra e não apenas de uma descendência específica como a de Caim.

2º - O Termo “homens” vem do hebraico “adam” (i.e. Adão), referindo-se à espécie humana ou à Adão e não apenas a descendência de Caim.

3º - Se “homens”, ou em hebraico “adam”, remete à espécie humana, logo as “filhas dos homens” (hb. bath adam) são mulheres de qualquer família humana, tornando improvável que o texto esteja se referindo apenas às mulheres da linhagem de Caim como muitos afirmam.

4º - Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas. Este versículo mostra um contraste entre os filhos de Deus e as filhas dos homens com uma notável diferença de naturezas. Se os filhos de Deus “viram” que as filhas dos homens eram formosas, e nós aceitássemos que estes são os homens da linhagem de Sete que se corromperam com as mulheres da linhagem de Caim, surgiria a seguinte indagação: porventura entre os milhares de mulheres da linhagem de Sete não havia mulheres formosas? Para que vissem beleza tal apenas nas descendentes de Caim?

5º - Todas as vezes que termo “filhos de Deus” (hb. ben ‘Elohiym) aparece no Antigo Testamento, SEMPRE se refere aos anjos. São eles: Jó 1.6; 2.1; 38.7; Sl 29.1; 89.6; Dn 3.25. Logo não faria o menor sentido se apenas no texto de Gênesis 6.2,4 se referisse à descendência piedosa de Sete.

6º - O termo “filhas dos homens” vêm da expressão hebraica “bath adam” que traduzindo ao pé da letra significa “filhas de Adão”. Partindo da língua original, fica claro que tanto as mulheres da descendência de Sete quanto as da de Caim podem e devem ser chamadas de filhas de Adão, já que Caim e Sete são irmãos do mesmo pai.

7º - O versículo 6.4 nos informa que sugiram gigantes (nefilins) a partir da relação dos filhos de Deus com as filhas dos homens, antes e depois do dilúvio. Se o termo “filhos de Deus” se refere aos varões da descendência de Sete e as “filhas dos homens” às mulheres da descendência de Caim, surge a seguinte pergunta: Desde quando o relacionamento sexual entre homens piedosos e mulheres ímpias geram gigantes?

8º - O texto supracitado diz: "estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama".

          O dilúvio veio com fim de acabar com a corrupção humana generalizada. Se os filhos de Deus eram os filhos de Sete que se corromperam casando-se com as filhas de Caim gerando os Nefilins (gigantes), estes deviam estar extintos após o dilúvio, já que apenas Noé e sua família sobreviveram para repovoarem a terra posteriormente, porém, o texto bíblico é claro em informar que esta raça de gigantes se fez presente após o dilúvio:

“Os emins dantes habitaram nela (na terra); um povo grande e numeroso, e alto como os anaquins. Também estes foram considerados refains como os anaquins; e os moabitas os chamavam emins. ” - Deuteronômio 2.10,11
“Porque só Ogue, o rei de Basã, restou dos gigantes; eis que o seu leito, um leito de ferro, não está porventura em Rabá dos filhos de Amom? De nove côvados (4,05 metros), o seu comprimento, e de quatro côvados (1,80 metros), a sua largura, pelo côvado comum. ” – Deuteronômio 3.11

“Também vimos ali nefilins, filhos de Anaque, descendentes dos nefilins; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos. ” – Números 13.33

A terra de Amom era chamada de "terra de gigantes", porque nos tempos antigos os gigantes habitavam lá:

“E chegando até defronte dos filhos de Amom, não os molestes, e com eles não contendas; porque da terra dos filhos de Amom não te darei herança, porquanto aos filhos de Ló a tenho dado por herança. Também essa foi considerada terra de gigantes; antes nela habitavam gigantes, e os amonitas os chamavam zamzumins. ” – Deuteronômio 2.19,20

Deus ordenou a Josué que destruísse toda vida em Canaã, incluindo mulheres e crianças, porém Josué não cumpriu a ordem completamente, deixando alguns povos em vida:

“Nenhum dos anaquins foi deixado na terra dos filhos de Israel; somente ficaram alguns em Gaza, em Gate, e em Asdode. ” - Josué 11.22

Por este motivo, o povo de Israel foi desafiado numa batalha contra os filisteus durante o reinado de Saul pelo gigante Golias que era terra de Gate, sua altura era de aproximadamente 2,92 metros:

“Então saiu do arraial dos filisteus um homem guerreiro, cujo nome era Golias, de Gate, que tinha de altura seis côvados e um palmo. ” – 1º Samuel 17.4

Além de Golias, outros gigantes também morreram pela espada de Davi e seus guerreiros:

“Houve outra guerra entre os filisteus e Israel. Davi e os seus soldados foram e lutaram contra os filisteus. Durante a batalha Davi ficou muito cansado. Um gigante chamado Isbi-Benobe tinha uma lança de bronze que pesava mais ou menos cinco quilos e estava usando uma espada nova. Ele pensou que podia matar Davi. Mas Abisai, cuja mãe era Zeruia, socorreu Davi, atacou o filisteu e o matou. Então os soldados de Davi fizeram a promessa de nunca mais deixar que Davi saísse com eles para a guerra. Eles disseram:
— O senhor é a esperança de Israel, e nós não queremos perdê-lo.
Depois disso houve outra batalha contra os filisteus na cidade de Gobe. E Sibecai, da cidade de Husa, matou um gigante chamado Safe. Houve mais uma batalha contra os filisteus em Gobe, e Elanã, filho de Jair, de Belém, matou Golias, da cidade de Gate. O cabo da lança de Golias era da grossura do eixo de um tear de tecelão. E houve ainda outra batalha em Gate. Ali havia um gigante, descendente dos antigos gigantes, que tinha seis dedos em cada mão e em cada pé. Ele desafiou os israelitas; e Jônatas, filho de Simeia, irmão de Davi, o matou. Esses quatro eram descendentes dos gigantes da cidade de Gate e foram mortos por Davi e os seus soldados. ” - 2º Samuel 21.15-22 (NTLH)

Por fim, todos esses registros de gigantes após o dilúvio provam que a causa do surgimento dos Nefilins vai além da união da descendência de Caim com a de Sete, visto que quem repovoou a terra após o dilúvio foi apenas a família de Noé.

9º - Segundo o dr. Carlos Augusto Vailatti, a interpretação de que os “filhos de Deus” eram anjos é a mais antiga, e tais afirmações podem ser verificadas em diversos autores da antiguidade judaico-cristã, que vão desde o século III a.C. até o V séculos d.C. sendo eles:

No contexto judaico: Septuaginta (III Séc. a.C.); 1 Enoque 6:1-4; 7:1-2 (II séc. a.C.); Jubileus 4:15; 5:6 (II-I séc. a.C.); 2 Enoque 18 (I séc. d.C.); 2 Baruque 56:10-14 (I séc. d.C.); Documento de Damasco, de Qumrã, CD 2:16-19 (I séc. d.C.); Filo de Alexandria, De Gigantibus 6-7 (I séc. d.C.); Flávio Josefo, Antiguidades Judaicas 1:73 (I séc. d.C.); Gênesis Apócrifo 2:1 (I séc. d.C.); Targum Pseudo-Jonatan de Gn 6:1-2,4 (II séc. d.C.).

No contexto Cristão: Justino Mártir, 2 Apologia 2:5 (II Séc. d.C.); Irineu de Lyon, Demonstração 18; Contra as Heresias 16:2 (II séc. d.C.); Atenágoras, Um Apelo aos Cristãos 24 (II séc. d.C.); Clemente de Alexandria, Miscelâneas 5:1,10 (II-III sécs. d.C.); Tertuliano, Sobre a Idolatria 9; Contra Marcião 5:18; Sobre o Véu das Virgens 7 (II-III sécs. d.C.); Lactâncio, Instituições Divinas 2:15 (III-IV sécs.); Eusébio de Cesaréia, Preparação 5:5 (III-IV sécs. d.C.); Ambrósio de Milão, Noé e a Arca 4:8 (IV séc. d.C.); Jerônimo, Hebreus 6:4 (IV-V sécs. d.C.); Sulpício Severo, História 1:2 (IV-V sécs. d.C.).[1]

10º - Além de sua essência principal, a epístola de Judas toma duas histórias emprestadas de dois livros apócrifos (O Livro de Enoque e A Assunção de Moisés) para apresentar verdades divinas para as igrejas. Seu versículo 6 nos traz a realidade do pecado de tais anjos citados em Gênesis 6:

“E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia”.

De acordo com o texto os anjos não guardaram seu principado (arche), que significa o estado original, assim como deixaram a sua própria habitação (oiketerion), isto é, passaram de seus corpos angelicais para corpos materiais parcialmente compatíveis com o corpo humano. É oportuno lembrar que a palavra oiketerion (habitação) só aparece duas vezes na bíblia; uma é esta citada por Judas, e a outra foi citada por Paulo em 2ª Coríntios 5.2. Em ambos os casos a palavra oiketerion se refere ao corpo.

E qual foi o pecado desses anjos?

“Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.” – Judas 7

Assim como Sodoma e Gomorra se entregaram a fornicação indo após outra carne, ou seja, consumando o ato sexual de uma forma contrária a natureza, eles foram e estão sendo punidos até hoje. No caso de Sodoma e Gomorra “ir após outra carne” se refere à pratica homossexual conforme lemos em Gênesis 19.1-29, já no caso dos anjos certamente se refere ao fato de terem fornicado com mulheres humanas conforme descrito em Gênesis 6.2,4.

O apóstolo Pedro em sua segunda epístola universal também cita o pecado de tais anjos:

“Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo” – 2ª Pedro 2.4

Estes são os dez motivos pelo qual creio que “os filhos de Deus” descritos em Gênesis 6.2,4 se refere aos anjos caídos. Em meio a tantas evidências de tal acontecimento, é inaceitável que o hermeneuta adepto a este conceito seja titulado como louco ou herege por crer nesta interpretação clássica acerca dos anjos caídos e da origem dos Nefilins.



Julio Celestino - 15 de Março de 2019, Vitória, Espírito Santo. 



[1] Revista Vértices No. 15 (2013) pg. 99, (http://revistas.fflch.usp.br/vertices/article/view/1459/1928) acessado em 16/02/2019.
*Dicionário consultado: Strong's Exhaustive Concordance of the Bible via software The Word

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images